Seja bem-vindo
Nova Odessa,16/04/2024

  • A +
  • A -

Carille elogia torcida do Santos no Morumbis, mas quer fase decisiva do Paulista na Vila Belmiro

Técnico do Peixe diz que ambição é manter a liderança geral para ter vantagem na fase final do estadual; Palmeiras, com um jogo a menos, ainda pode passar o time.


Carille elogia torcida do Santos no Morumbis, mas quer fase decisiva do Paulista na Vila Belmiro

O técnico Fábio
Carille elogiou a participação da torcida do Santos na vitória sobre o São
Bernardo por 2 a 1, neste domingo, no Morumbis, pela 10ª rodada do Campeonato
Paulista.

 

O treinador do
Peixe disse não se lembrar da última vez em que comandou uma equipe em um
estádio com mais de 50 mil pessoas e destacou que o resultado leva o time de
volta para a liderança do Paulistão, mas ainda com um jogo a menos que o
Palmeiras.

 

Voltamos para a
liderança, o Palmeiras pode nos passar. A festa foi linda, não me lembro do
último jogo que trabalhei com mais de 50 mil pessoas, a torcida comprou a
ideia, vi vans do interior vindo para cá, uma briga para comprar ingresso. Que
festa bonita! Fico feliz de participar disso depois de tantos anos difíceis
para o Santos.

 

Apesar de estar
feliz com a presença da torcida na capital paulista, o treinador santista
enxerga que o clube deva levar as partidas da fase final do estadual para a
Vila Belmiro. No entanto, não descarta um retorno para São Paulo durante a
disputa da série B do Campeonato Brasileiro.

 

– Penso que em
alguns momentos poderemos jogar aqui. Isso pode acontecer, não sei se em um
momento tão decisivo de Paulista, isso tem que ver com a diretoria. Se vier pra
cá, não vejo problema algum. O que a diretoria acatar, será feito. No
Paulistão, não acredito, mas no Brasileirão pode ser que sim.

 

Carille também
ressaltou que mira, nas próximas rodadas, a luta para ter a melhor campanha
geral do Paulistão e poder, nas fases seguintes, ter a vantagem de decidir os
jogos dentro da Vila Belmiro.

 

– Quero agradecer
ao São Paulo que deu uma condição legal para nós. Molharam o campo, o time é
experiente. Se eu tivesse um time mais jovem, teria mais cuidado. Sei a força
da Vila, é forte ali dentro, mas temos um time forte. Temos ambições. Quanto
mais lá em cima, mais chances temos de jogar em casa. Temos ambição e vamos
chegar sério para chegar na semi, final e talvez um título para a nossa casa.

 

Confira outros trechos da entrevista de Fábio Carille:

– Não foi decidido
hoje. Ele quis vir, ficar junto, participar da festa, sentir o calor da
torcida. Ele participou muito dos treinos, mas está faltando um pouco mais de
confiança. Estamos em um momento para não correr riscos. Ele está em campo e vai
participar bastante.

Aproveitamento
de jogadores da base

– Vai depender
muito das oportunidades e do momento. Estamos classificados, mas queremos ficar
no primeiro em geral. O Patati já trabalhou comigo, conheço ele, sei que a
participação dele no Catar foi muito boa. Não tinha a ideia de trazê-lo para o
jogo, colocamos de última hora. É um jogador que não sente, foi criado no
Santos. O Hyan e o Chermont começaram essa semana, vamos observar bem para que
eles possam ter mais oportunidades.

Ausência
de um meia armador

– Penso que com o
tempo e a inteligência, o Willian e o Otero podem me dar uma resposta ali (no
meio). No gol que tomamos, afrouxamos a marcação. O calor está alto, não é
fácil comer frango e macarrão às 8h, sabemos que tem jogador que gosta de
acordar meio-dia. É um horário complicado. Serão jogos difíceis. A Série B será
assim, sei que enfrentaremos casa cheia em diversas oportunidades, mas é bom
que seja assim para nos acostumar.

Willian
Bigode

– Conheço desde
2011, trabalhei com ele no Corinthians e sei o profissional que é. Tive uma
dúvida de iniciar com ele ou não. É uma questão de calor, de horário. Daqui a
pouco, você deixa para o fim e vê como funciona. É um profissional exemplar,
trabalhar como qualquer um e está focado nos nossos objetivos.

Como
foram os treinos na primeira semana cheia para trabalhar

– Semana legal,
controlada, junto com a preparação física. Não treinamos pela manhã,
continuamos o trabalho de programação. Faltou muita coisa no jogo, fisicamente
estivemos abaixo por conta do calor e do mormaço. Tenho que entender o dia, a
hora e o calor. Enfrentamos um adversário difícil, daqui para frente temos uma
sequência. O grupo todo está ciente do que temos pela frente e daquilo que
queremos.

Morelos

– Conheço há muito
tempo, acredito no potencial, é um cara de área, de movimentações
interessantes. Com o tempo, o grupo pode entender melhor e fazer com que ele
participe mais e agrida mais o adversário.

Meia
aberto no segundo tempo

– Não conseguimos
pressionar os zagueiros. Essa era a ideia. Com bola, o Willian teria que rodar
um pouquinho, acho que ele é quem tem mais características para jogar perto do
9. Quando colocamos dois jogadores assim, vamos mais pelos lados. O jogo passa
a ser pelos lados. Achamos um bom cruzamento e conseguimos a vitória.
Característica de meia são os dois (Giuliano e Cazares). De resto, vamos
tentando.

 

 





























































 




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.